Ai Kora

Todos têm aquela parte perfeita do corpo que queremos encontrar, seja um tipo de busto, de pernas e assim vai, mas e se alguém só se interessa por essas partes, e não pelas garotas em si? Teríamos Ai Kora.

Novamente feito por Kazurou Inoue, eu disse que falaria dele logo, vindo logo após Midori no Hibi e já terminado com um total de 12 volumes. Até hoje ele já terminou mais quatro séries, uma sendo um one-shot, outra tendo um volume (essas duas não cheguei a ler); depois temos um spin-off de Midori no hibi com o trap de 30 anos. Agora as maiores: Mahou no Iroha!, onde uma mahou shoujo volta no tempo para impedir que seu pai vire um vilão e seja executado, tendo 3 volumes. E agora ele está fazendo Ane Comi, uma ero-comedia com uma mangaka e seu irmão siscon.

Esse Ane Comi está muito bom, apesar de ter apenas começados, 6 capítulos no momento, entenda ele é uma ero-comedia no sentido que são piadas com fundo erótico, não um hentai com piadinhas, acho bom sempre esclarecer isso, vale a pena, dêem uma olhada, a comedia do Inoue está perfeita como sempre. Agora a parte principal.

Maeda Hachibei é um garoto do interior que apenas se interassa por certas partes de garotas, não se importando como o resto da garota seja, contanto que tenha uma de suas partes desejadas. Ele se muda para Tokyo em busca dessas garotas, visto que em sua cidade pequena é não tem muitas, chegando lá ele vê o dormitório masculino foi destruído, e por uma jogada do destino terá que viver no feminino, e como o destino é um cara muito legal, nesse dormitório, composto por quatro garotas, sendo que cada uma delas tem alguma de suas partes favoritas. E assim começa Ai Kora.

O manga é essencialmente uma comédia com bastantes toques de romance, o romance como é bem fácil de saber de onde vem, com as garotas de onde ele mora, Alá Love Hina, e a comédia, o ponto mais forte, é sempre sobre os fetiches, seja os dele, e como ele vai conseguir se aproveitar das garotas, ou de uma grande gama de personagens secundários, cada um com seu fetiche próprio.

Esses secundários são muito bem aproveitados ao longo do manga, tendo vários arcos próprios e uma conclusão satisfatória para cada um deles. Alguns acabam sendo esquecidos ou tendo sua conclusão muito rápida, e acabam não sendo tão usados, mas no geral, o aproveitamento é muito bom.

Eu vejo um grande problema com o final, não que seja ruim, mas acabou quase da pior forma dos mangas do gênero acabarem, que é manter o status quo. No penúltimo volume, varias das heroínas principais estavam tendo conclusões, apenas deixando algumas, e no final, acaba não fechando completamente, e meio que estraga essas conclusões passadas. Não que seja um grande problema, ainda tem um final legal, ele ainda escolhe uma das garotas, apenas que nas ultimas paginas o status quo é levantado de um jeito não muito legal.

Com certeza recomendado, uma ótima comedia, de uma Autor especializado no assunto, ver os diferentes fetiches e como eles são tratados, é ótimo, ainda tem um bom romance e algumas pitadas de drama, magnifi.

Anúncios