Midori no Hibi

A frase “Minha namorada é a minha mão direita” é muito usada comicamente para reforçar a falta de popularidade de uma pessoa ou simplesmente que ela não consegue arranjar uma namorada, entretanto, e se essa afirmação fosse verdade? Você teria Midori no Hibi.

Vindo da mente de Kazurou Inoue, que tem uma especialidade em romances “estranhos”, ou seja, espere ver mais dele por aqui. Midori no Hibi teve oito volumes e foi publicado na Shonen Sunday.

O manga começa com Seiji, um delinquente, conhecido como “Mão direita do demônio”, que tudo que quer na vida é uma namorada. Logo após sua vigésima falha em arrumar uma namorada, dizer a frase “Minha namorada é a minha mão direita” e pedir a deus de qualquer jeito lhe de uma namorada, uma garota aparece em sua mão direita. Essa garota é Midori, uma garota que gostou dele, mas nunca teve coragem de se confessar, e agora está presa em sua mão, para a felicidade dela.

Após isso é eles tentando conviver juntos, tendo diversas desventuras e tentando descobrir o que aconteceu; isso tudo junto com as variáveis básicas do gênero – diferentes locações como piscina, montanhas de neve et cetera, e várias personagens secundarias – rivais, amigos, família e cientistas malucos entre outros.

A maioria das situações cômicas vem do fato da mão dele ser uma garota, e ele ter que esconder das pessoas, ou ela tem que ajudar ele a fazer algo, e os dois se ajudando as vezes.

A parte boa de verdade está no romance, tanto na relação dos dois, que começa com ela já gostando dele, porem a situação faz com que eles não possam ficar juntos, como nas das outras pessoas com eles, o que leva a momentos com uma ótima carga dramática no final.

Essa obra tem um perfeito equilíbrio entre romance – comédia – drama, sempre tendo os três e nunca deixando uma parte ficar chata, o romance é sempre bonitinho, mas com as trocas de ritmo não chega a ficar meloso; a comedia sempre tentando novos jeitos de usar a sua piada central, e o drama nunca chega ao ponto manipulativo,quando aparece, ele vem por bons motivos.

A pesar da estranheza que alguns podem sentir ao ver a garota na mão do cara, ela é bonitinha, e é como uma boneca, então logo se passa; sem duvida uma ótima comedia romântica, recomendada a todos.

Anúncios